Passeio no Parque das Águas – São Lourenço (MG)

Nesta última semana viajamos para São Lourenço, em Minas Gerais, e aproveitamos para fazer uma visita ao Parque das Águas, uma das atrações turísticas da cidade. Vou lá desde muito pequenininha e minha família já visita São Lourenço há muitos anos. É disparada a minha cidade preferida e eu sempre fico muito feliz toda vez que retorno. Dessa vez foi bacana porque eu pude apresentar para o Mario tudo o que há de bom na cidade, pois ele ainda não conhecia. Fiz a guia turística! haha 😉

Sobre o Parque das Águas

O Parque das Águas, que hoje é propriedade da Nestlé, tem toda uma história por trás que começou lá em 1675, quando um bandeirante derrotou os índios Cataguases e fundou na região um pequeno acampamento, chamado de Pouso do Lourenço. As propriedades terapêuticas das águas minerais que brotavam no local só foram descobertas no século XIX, quando passaram a ser chamadas de Águas Santas do Viana. Mas foi só em 1891 que a cidade recebeu o atual nome de São Lourenço, uma homenagem ao coronel Lourenço Xavier da Veiga, pai do comendador Veiga, que foi um dos pioneiros da cidade.

Este ano a entrada estava custando R$7,00 (estudantes pagam meia e também há descontos para grupos). O bacana é que a entrada funciona como um passaporte: você pode entrar e sair a hora que quiser durante aquele dia. Vale lembrar que o horário de funcionamento do parque todos os dias é de 8h às 17h20.

O parque conta com algumas lojinhas no seu interior, entre elas o Apiário Esperança onde você encontra produtos de todos os tipos feitos a base de mel. Quer uma dica? Sempre compramos o pote de mel silvestre, tirinhas de mel com própolis e o spray de mel com própolis para a garganta. Você também irá encontrar em outros pontos doces e chocolates, artesanato, lanchonete, artigos para presente e um restaurante.

O Parque das Águas conta com 9 fontes de águas minerais, entre elas a famosa Fonte Oriente (que falaremos em outro post mais detalhado!). Uma das primeiras fontes que passamos no parque é a Fonte Vichy, que tem uma característica muito curiosa. Essa água só é encontrada em dois lugares no mundo: na fonte Vichy, em São Lourenço, e na cidade de Vichy, na França. Ela é ideal para tratar problemas gástricos, renais e de vesícula biliar.

Uma das coisas mais bacanas de se ver no parque até hoje é essa árvore Pau-Brasil, que fica perto da fonte Oriente e foi plantada pelo Presidente Getúlio Vargas, em 1931, em uma de suas passagens pela cidade (dizem que ele adorava e não tem como não gostar, né?).

No mesmo local, há um dos 3 Pilares de São Lourenço em granito que fazem o processo de desobstrução e energização, conhecido como litopuntura. Esta, próxima da fonte Oriente, é responsável por captar a energia do interior da terra e direcioná-la para o cosmo. A cidade tem toda uma história mística por trás que fascina muitos visitantes e é uma das coisas que me faz gostar ainda mais desse lugar.

Bem pertinho dali, também fica a gruta de Nossa Senhora dos Remédios, um local de silêncio e oração, onde os devotos deixam seus agradecimentos pelas graças recebidas. Todo o dia 6 de cada mês acontece a Bênção das Águas, uma cerimônia onde o pároco dá uma bênção especial e em seguida realiza uma missa na Igreja Bom Jesus do Monte – a primeira igreja da cidade.

É difícil ter um lugar no parque que não agrade pois durante todo o passeio você se depara com lindos jardins e fontes muito bem preservadas. O lugar é muito silencioso, ótimo para relaxar e sair da rotina. Em todo o parque você encontra pessoas caminhando, se exercitando e lendo livros nos bancos.

E por falar em livros, existe um cantinho no parque onde ficam duas prateleiras repletas de livros para quem quer relaxar e fazer uma boa leitura no parque.

Quem quiser pode participar do projeto comunitário doando títulos para o acervo, que são sempre bem-vindos. Lá você encontra livros de todos os tipos e para todos os gostos.


Ao lado do acervo comunitário fica a fonte Andrade Figueira, de água magnesiana. Ela é ótima para o tratamento de distúrbios hepáticos, vesícula biliar e alterações do intestino grosso. Há apenas contraindicação para casos de úlcera péptica.

Nesse laguinho, que fica próximo da fonte magnesiana, ficam os pequenos barquinhos de controle remoto que são muito procurados pelas crianças e pelos pais que querem brincar com os filhos. Lá também tem uma brincadeira chamada de pescaria colorida que as crianças adoram. Lembro que custava cerca de R$10.

Entre as atrações disponíveis no parque também tem o Salto do Tarzan, arvorismo, tirolesa e o circuito de aventuras. Não fomos em nenhuma nessa visita por conta do pouco tempo que tínhamos, mas fica a dica para quem quiser se aventurar por lá! 😉

A casa que aparece na foto é onde fica o Centro Hidroterápico. Ele foi inaugurado em 1935 e conta com diversos serviços que ficam disponíveis ao público como banhos de banheira e ofurô com água sulfurosa, massagens relaxantes e terapêuticas, sauna seca e a vapor, ducha escocesa, reflexologia, shiatsu, pedras quentes, massagem ayurvédica, bamboo e drenagem linfática. Também é possível realizar procedimentos estéticos como limpeza facial, rejuvenescimento, isoflavona e máscara com pó de pérola. Para quem quer realizar um dos tratamentos, que são pagos à parte, vale a pena dar uma ligadinha antes para se informar pois alguns dos tratamentos precisam ser agendados. Uma pena que no dia que fomos, segunda-feira, o balneário estava fechado. Quem sabe na próxima a gente não volta lá pra fazer um dos tratamentos e contar pra vocês, hein? 😉

Que outro lugar você encontraria dezenas de gansos fofos que vem falar com os visitantes e acompanham os pedalinhos no lago?

Parque-das-aguas-ilha-dos-amores-sao-lourenco-mg (2)

No lago principal, existe uma pequena ilha que é acessível apenas por barco a remo, caiaque ou pedalinho, a chamada Ilha dos Amores. Pegamos um pedalinho – que estava custando R$14 para duas pessoas por 30 minutos – e fomos até lá.

Parque-das-aguas-ilha-dos-amores-sao-lourenco-mg (3)

Na Ilha dos Amores não poderia faltar um cupido, né? <3

Parque-das-aguas-ilha-dos-amores-sao-lourenco-mg (4)

Lembro que há alguns anos haviam mais animais na ilha, como as capivaras e a galinha da Angola. Hoje só restaram dois pavões, mas que são igualmente lindos.

Parque-das-aguas-ilha-dos-amores-sao-lourenco-mg (5)

No meio da ilha há uma pedra de quartzo branco enorme, que fica sob a sombra de algumas árvores. Eu adoro passar por lá e acho uma das coisas mais fascinantes do parque!

Parque-das-aguas-ilha-dos-amores-sao-lourenco-mg (6)

Durante o trajeto ao redor do largo e na ilha dos amores é possível ver várias garças sobre as árvores. Pra quem não sabe, elas são uma atração à parte no parque, já que todos os dias no pôr do sol é possível avistar uma verdadeira revoada de garças retornando ao parque. É lindo demais! <3

Nessa nossa visita à São Lourenço só faltaram o passeio de Maria Fumaça e o passeio de balão que a gente ficou morrendo de vontade de fazer, mas não tivemos tempo. Em breve iremos liberar um vlog sobre a nossa visita ao Parque das Águas e também um post falando exclusivamente sobre a Fonte Oriente. Não deixem de nos acompanhar! 😉

 

Você também poderá gostar de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*