Creme vegetal: Você sabe o que é? Confira mitos e verdades!

creme-vegetal-mitos-e-verdades-beneficios

Variar a alimentação é muito importante e benéfico para o corpo e a saúde. Entretanto, há quem confunda quais nutrientes devem ser consumidos para obter uma refeição saudável. A gordura “boa”, por exemplo, é aconselhada numa dieta equilibrada, principalmente para manter a saúde cardiovascular em bom estado. O creme vegetal contém gorduras “boas” que podem ser grandes aliadas do organismo e da saúde do coração. É feito à base de óleos vegetais e contém gorduras poli-insaturadas, que não são produzidas pelo nosso corpo e podem colaborar na redução da formação da aterosclerose.

Alguns cremes vegetais, por sua vez, também contêm fitoesteróis, compostos vegetais que auxiliam na redução da absorção do colesterol. Estes estão presentes naturalmente, em pequenas quantidades, em alimentos de origem vegetal como frutas, verduras e óleos vegetais.

Conversamos com Lara Natacci, nutricionista da DietNet, que falou um pouco mais sobre as principais características desse alimento. Confira os mitos e verdades sobre o creme vegetal, a seguir:

 

1. Creme vegetal contém lactose

Mito. O creme vegetal não possui lactose, por ser derivado de óleos vegetais. No entanto, é necessário se atentar aos sabores Manteiga, pois estas variações podem conter leite e/ ou derivados de leite em sua composição, e consequentemente, conter lactose.

 


2. Creme vegetal pode ser utilizado em diversas receitas:

Verdade. O creme vegetal é versátil e pode ser utilizado na preparação de lanches, saladas e pode ser passado no pão e na torrada.

 

3. Creme vegetal contém gordura trans:

Mito. O creme vegetal não contém gordura parcialmente hidrogenada, chamada de gordura trans. Sua composição é formada, em sua maior parte, por ácidos graxos insaturados, as chamadas “gorduras boas”. A OMS – Organização Mundial da Saúde recomenda que 15% a 30% do valor energético de uma dieta seja composto de gorduras, destas sendo preferencialmente as mono e poliinsaturadas.

 

4. Creme vegetal contém gorduras “boas” que fazem bem ao coração:

Verdade. As gorduras insaturadas contribuem para a saúde cardiovascular e a manutenção de níveis adequados de colesterol sanguíneo, quando aliadas a hábitos de vida saudáveis e à prática de atividade física.

 

VOCÊ SABIA?

Creme vegetal não é uma margarina. Enquanto a margarina possui, obrigatoriamente, leite em sua composição, o creme vegetal é um produto a base de óleos vegetais! As bases dos produtos são diferentes.

Livro: Sucos para o dia todo

Vocês sabem que eu amo livros ligados à gastronomia, né? Esse era um dos que estavam na minha wishlist há algum tempinho e eu adquiri pelo Estante Virtual recentemente. O Sucos para o dia todo, de Pippa Cuthbert e Lindsay Cameron Wilson, traz 110 receitas para saborear do café da manhã à hora de deitar.

Livro-sucos-para-o-dia-todo (1)

Nunca fui muito fã de sucos, mas depois do casório tenho tentado “entrar na linha” para aproveitar um pouco mais os benefícios das frutas e dos legumes.

Livro-sucos-para-o-dia-todo (6)

O bacana do livro é que as receitas são divididas de acordo com o horário das refeições, sendo: Sete Horas – Chamada para acordar, Meio Dia – Hora da Fome, Quinze Horas – Hora da energização, Dezessete Horas – Hora do Coquetel, Vinte e uma Horas – Relaxamento Noturno e A Hora da Purificação. Dessa forma, o corpo consegue aproveitar o melhor de cada ingrediente de acordo com o melhor horário de digestão.

Livro-sucos-para-o-dia-todo (5)


Além das receitas, o livro também traz uma pequena introdução sobre batedores e liquidificadores (que tipos de aparelhos e acessórios você deve usar para fazer as receitas), o peso de cada ingrediente e os seus rendimentos.

Livro-sucos-para-o-dia-todo (4)

Também há uma listinha ao final do livro explicando sobre cada ingrediente, tipos de frutas e hortaliças, ervas medicinais e os benefícios nutricionais.

Livro-sucos-para-o-dia-todo (3)

Como podem ver, as receitas são bem explicadinhas e trazem em cada página o modo de fazer de forma bem sucinta e uma pequena explicação sobre os benefícios dos ingredientes usados.

Livro-sucos-para-o-dia-todo (2)

Comprei o livro por R$ 19 no Estante Virtual, mas você encontra um novo à venda por cerca de R$ 30 em lojas virtuais. Fica a dica! 😉

Receitas de Páscoa: Brownie e Ovo de Colher recheado com Bolo de Cenoura

No feriado de Páscoa, que tal recepcionar a família e amigos com duas receitas deliciosas com chocolate? O primeiro, o Brownie, além de fácil de fazer, é uma ótima opção de sobremesa para um almoço especial. Já quem busca uma sugestão diferente para presentear pode apostar no Ovo de Páscoa de Colher recheado com bolo de cenoura. Confira abaixo as sugestões elaboradas pela chef Ivy Oliveira da Cozinha Experimental de União:

Receita-brownie-chocolate-pascoa-açucar-união

Brownie

Capacidade de xícara: 200 ML
Capacidade e tipo de recipiente: 1600ml / forma retangular de 29x19x4 cm
Tempo e temperatura de forno: 20 minutos / alta (200°c)
Rendimento: 12 porções

Ingredientes
250g de chocolate meio amargo picado
200g de manteiga
1 xícara (chá) de açúcar refinado UNIÃO (160g)
4 ovos (240g)
¾ de xícara (chá) de farinha de trigo (85g)
1 pitada de sal
1 xícara (chá) de nozes picadas (100g)

Modo de fazer
Derreta o chocolate com a manteiga em banho maria e reserve. Misture os ovos com açúcar refinado UNIÃO e acrescente ao chocolate reservado. Junte a farinha de trigo e o sal e misture até obter uma massa lisa e homogênea. Acrescente as nozes picadas e distribua a massa em uma assadeira retangular, untada e polvilhada com chocolate. Asse em forno preaquecido a 200°C, por 20 a 25 minutos. Espere esfriar e sirva em seguida.

Ovo-de-pascoa-de-colher-recheado-com-bolo-de-cenoura-receita-açucar-união

Ovo de colher com bolo de cenoura e chocolate

Capacidade de xícara: 200 ml
Capacidade e tipo de recipiente: 1.500 ml / forma quadrada de 15x15x7 cm
Tempo e temperatura de forno: 20 minutos / moderada (180°c)
Rendimento: 2 unidades


Ingredientes
Bolo de cenoura
1 cenoura picada (90g)
1 ovo (60g)
½ xícara (chá) de óleo (100ml)
½ xícara (chá) de açúcar demerara UNIÃO NATURALE (90g)
6 colheres (sopa) de farinha de trigo (90g)
1 colher (chá) de fermento em pó (4g)
1 pitada de sal

Ganache de chocolate
300g de chocolate ao leite picado
1 lata de creme de leite com soro (300ml)

Montagem
2 cascas de ovos de chocolate ao leite (500g cada)
Confeitos de chocolate

Modo de fazer
Bolo de cenoura
Em um liquidificador, acrescente a cenoura picada, o ovo, o óleo, o açúcar demerara UNIÃO NATURALE e bata até formar uma mistura homogênea. Reserve. Em uma tigela, peneire a farinha, o fermento e o sal. Junte a mistura reservada do liquidificador e misture até obter uma massa homogênea e lisa.
Coloque a massa em uma assadeira quadrada (15x15x6cm) untada e enfarinhada e asse em forno preaquecido a 180°C por 20 minutos ou ao espetar um palito na massa, este saia limpo. Reserve.

Ganache
Derreta o chocolate em banho maria e acrescente o creme de leite. Misture até formar um creme homogêneo. Espere esfriar e reserve.

Montagem
Corte o bolo em retângulos com 2 cm de espessura e reserve.
Em cada casca de ovo, faça camadas intercaladas de bolo de cenoura, ganache de chocolate, bolo de cenoura, finalizando com a ganache. Decore com os confeitos de chocolate. Sirva em seguida

Para mais receitas, acesse a Fanpage da União: www.facebook.com/CiaUniao.

Alimentos Umami: saiba quais são e inclua-os no dia a dia

Alimentos-Umami-O-que-é-e-como-inclui-los-no-dia-a-dia

Na escola aprendemos que o paladar humano pode reconhecer quatro gostos básicos: o doce, o salgado, o azedo e o amargo. A maior parte dos brasileiros consegue facilmente identificar qualquer um deles nos pratos do dia a dia. Porém, o que poucos sabem é que existe um quinto gosto, chamado Umami, que também pode ser se sentido pela língua.

Para começar a entender melhor e sentir esse quinto gosto, a experimentação pode começar por alimentos proteicos. “A maior parte deles possui uma das três substâncias que proporcionam o gosto Umami: o aminoácido glutamato e os nucleotídeos inosinato e guanilato. Juntas ou separadas, as três promovem as características do quinto gosto: aumento da salivação e a permanência do Umami na boca por alguns minutos após a ingestão”, explica Hellen Maluly, doutora em ciência de alimentos e especialista em umami. Veja, abaixo, a lista de alimentos que são naturalmente Umami e entenda mais:

1. Carnes

As carnes possuem o glutamato de forma natural, mas, em geral, carnes curadas possuem o gosto Umami de forma mais acentuada. “Chouriço, linguiças, carne seca e a carne de sol são exemplos de tipos diferentes de carnes que possuem o gosto Umami e podem ser encontrados, inclusive, em diferentes culturas”, aponta Hellen. Isto ocorre, porque em seu processo de cura o glutamato se desprende das proteínas e proporciona um gosto mais intenso.


2. Vegetais e frutos

Aspargos, ervilha, milho, cenoura… Diversos vegetais e frutos possuem o quinto gosto e o tomate é o principal deles. A intensidade do gosto aumenta dependendo do seu grau de maturação. Tomates cereja, tomate seco e tomates maduros, aqueles mais vermelhos, são as melhores opções para sentir o quinto gosto, explica a especialista. Suas variações também contam, como, por exemplo, catchup, molhos e extratos, que podem concentrar mais o glutamato na preparação.

3. Queijos

Grande parte dos queijos possui o gosto Umami. Se no mundo dos frutos o tomate é o melhor alimento para sentir o quinto gosto, nos laticínios o queijo parmesão se destaca. “Comparado aos outros, como por exemplo, o queijo emental, que possui 308mg de glutamato em 100g ou o queijo cheddar, que possui menos, são só 182mg do aminoácido em 100g, o parmesão ganha disparado. Cem gramas desse queijo possuem 1.680mg de glutamato. Se você quiser sentir o Umami em algum alimento, o parmesão é a melhor opção. Porém, deve-se adicioná-lo aos alimentos com cautela, pois possui uma concentração muito alta de sódio”, exemplifica Maluly.

4. Cogumelos

Na publicação, “Umami e glutamato – aspectos químicos, biológicos e tecnológicos”,
os cogumelos são mencionados como outros ingredientes que possuem o gosto Umami, assim como os tomates e os queijos. Nas várias espécies de cogumelos, as substâncias Umami estão presentes em quantidades suficientes para conferirem o gosto. Uma das espécies desse ingrediente possui o quinto gosto de forma mais acentuada: o shiitake seco. Na China, por exemplo, essa especiaria é muito utilizada na preparação de caldos, isso porque o seu grau de secura intensifica o quinto gosto.

5. Sobremesas

Normalmente o gosto Umami é combinado com alimentos salgados, mas isso não quer dizer que não possam ser feitas sinergias entre ele e os gostos azedo e amargo. Apesar de não ser comum, o Umami de alguns alimentos também pode ser trabalhado em preparações doces, dando um toque diferente às receitas. Acesse: www.portaumami.com.br e confira a receita do Brigadeiro de Milho e da Trufa de Tomate e entenda como essa mistura pode dar certo.